terça-feira, janeiro 26, 2010

O líder das bilheteiras?


Se, por um lado, parece não haver dúvidas sobre as receitas astronómicas - mais do que titânicas, podemos agora admiti-lo - de Avatar, questões haverá numa definição consensual dos filmes com mais receitas na História da sétima arte. Num momento em que reina um histerismo anormal em volta de uma película que pouco me diz (crítica), parecerá algo de verdadeiramente chocante admitir que até Branca de Neve e os Sete Anões ultrapassa o sucesso do blockbuster. Para o entenderem melhor, sugiro-vos uma atenta leitura do artigo de João Lopes no DN de domingo passado, publicado no seu blog sound + vision. Aqui.

7 comentários:

  1. Já tinha lido esse artigo do blog sound + vison.
    Estou de acordo, aliás não há como não estar de acordo, as suas receitas titânicas devem-se ao facto da subida de preços do bilhete e do 3D, nada mais, há fenómenos que não valem assim tanta pena, não digo que seja mau, mas tanto dinheirinho e foi isto?


    Abraço
    http://nekascw.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Nekas, também eu fiquei com essa sensação, causada por todo o hype girado em volta do filme. Enfim, quanto a mim não o odeio, acho-o interessante e nada mais, como bem sabes.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Isso já era sabido, mas não deixa de ser verdade que foi o filme que mais rendeu até hoje. E não nos esqueçamos que ainda está nos cinemas, ou seja, pode ainda arrecadar mais uns "trocos". Não se está a falar do filme que mais pessoas foram ver ao cinema, mas do qual rendeu mais. Também há que lembrar que os tempos eram diferentes na altura em que por exemplo estreou o Gone with the Wind, o filme que mais lucrou nos Estados Unidos ajustado com a inflação. Nessa altura as pessoas não tinham tantas distrações, e também não se faziam tantos filmes como agora.

    Não quero parecer aqui um defensor do James Cameron, até porque infelizmente nenhum daqueles milhõezinhos me vai parar ao bolso, mas mesmo não se gostando das obras dele tem de se reconhecer que ele consegue fazer filmes que apelam a ida do público ao cinema e sem isso não sei até que ponto grandes obras como Curious Case of Benjamin Button, referidas no blog postado, poderiam ser feitas.

    Abraço!


    ohomemdaspipocas.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. AlexSupertramp, todos os factores que indicaste para justificar o sucesso de "Avatar" são, simplesmente, inegáveis, pelo que não posso deixar de concordar contigo. O problema está numa clara definição de o que é que o filme atingiu em termos monetárias, e que eu tentei, de alguma forma, denunciar. Sobre o feito resta-nos ver, pois, que o verdadeiro poder reside sim na promoção da fita, esta merecedora de todos os prémios e mais alguns.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  5. Thnks pelo comentário e concordo com a opinião de que a clonagem é definitivamente um assunto hiper delicado, e acho que é por esse mesmo motivo que é o assunto que mais me fascina em questões éticas e biológicas. A mim e a tantos milhares de pessoas.

    Quanto ao post, realmente "Avatar" apesar de ser um bom filme, não creio que mereça todo o "hype" que se tem criado em redor dele. Mas talvez isto tenha acontecida por este filme ser a "gota de água" para provar que o cinema 3D aliado às altas tecnologias cinematográficas está aí em alta-força... Esperemos é que não se esqueçam do 2D e o arrumem numa gaveta.

    ResponderEliminar
  6. É uma palhaçada, um mediatismo a meu ver injustificável para aquele que é o maior caso de sobrevlarozização dos últimos anos...

    Abraço!

    ResponderEliminar
  7. san(T)os, a clonagem é um tema fascinante, mais ainda quando se a estuda nas Ciências, como infelizmente não pude. Vou lendo, contudo, sobre o assunto, pelo que estou disposto a dar uma modesta opinião sobre ele, ainda que com medo de que a ignorância e as ideias pré-concebidas se intrometam pelo meio. Quanto a Avatar, concordamos em pleno.

    Jackie Brown, dos maiores. A década acabou com o perfeito exemplo de como a hype e o marketing se tornaram elementos-chave para o sucesso de um filme. Infelizmente.

    Abraços!

    ResponderEliminar

Assine, sempre que possível, o seu comentário.