domingo, fevereiro 21, 2010

Lumière e Companhia [Michael Haneke]


De forma a comemorar os primeiros 100 anos do cinema, Michael Haneke junta-se a um grupo de mais trinta e nove conceituados realizadores (John Boorman, Fernando Trueba, David Lynch, Arthur Penn, Liv Ullmann, Spike Lee, Peter Greenaway, James Ivory, Costa-Gavras, Claude Miller, Wim Wenders, Abbas Kiarostami, Theodoros Angelopoulos, Youssef Chahine, Raymond Depardon, Vicente Aranda, Francis Girod, Hugh Hudson, Ismail Merchant, Claude Lelouch, Lasse Hallström, Cédric Klapisch, Régis Wargnier, Helma Sanders-Brahms, Patrice Leconte, Merzak Allouache, Andrei Konchalovsky, Jacques Rivette , Gaston Kaboré, Bigas Luna, Sarah Moon, Lucian Pintilie, Nadine Trintignant, Yoshishige Yoshida, Yimou Zhang, Gabriel Axel, Idrissa Ouedraogo) para formarem um projecto conjunto bastante peculiar. Cada um teria que trabalhar como os irmãos Lumière (usando o cinematógrafo), e teria que seguir três básicas regras - cada segmento fílmico não podia ter mais de 52 segundos, teria que ter apenas três takes e o áudio não podia encontrar-se sincronizado. A partir disto, dava-se completa liberdade artística (a pouca que restava) ao cineasta. É curioso ver como Haneke aproveitou a ideia para mostrar, mais uma vez e tal como é perfeitamente visível no vídeo que deixo em cima, ao espectador, umas das suas temáticas predilectas: a televisão, o universo que projecta e reproduz, a falsidade das representações imagéticas e a sua influência no ser humano.

4 comentários:

  1. bela ideia dos diretores
    e gostei do video do Haneke

    ResponderEliminar
  2. O vídeo de Haneke é bastante peculiar!
    Mostra a televisão, notícias, desporto, enfim, através de 53 segundos demonstra um mundo em redor!

    Abraço
    http://nekascw.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  3. Um telejornal em 50 segundos. A TVI devia ver isto. Aprendia algo de positivo no que toca a compactar informação. Bem precisa...

    Sempre inteligente na condução da mensagem este Haneke. Uma delícia...

    Abraço

    ResponderEliminar

Assine, sempre que possível, o seu comentário.