domingo, outubro 28, 2012

Um caso que merecia melhor defesa

Chegou esta semana aos ecrãs portugueses 'A Advogada', filme deTony Goldwyn protagonizado por Hilary Swank baseado num caso real.

Título: A Advogada (EUA, 2010)
Realização: Tony Goldwyn
Com: Hilary Swank, Juliette Lewis, Melissa Leo, Sam Rockwell
Distribuição: Alambique
Classificação: ★★

Sinopse: Depois de ver o irmão condenado a prisão perpétua por um homicídio que não cometeu, uma mulher torna-se uma advogada para tentar repor a justiça.

Chega a Portugal com dois anos de atraso mas tem os ingredientes suficientes para conseguir encher as salas num fim-de-semana. Vejamos então: temos o regresso de uma estrela - Hilary Swank (a última vez que a vimos foi num título curiosamente mais recente: Ano Novo, Vida Nova!, de 2011) -, que por sua vez protagoniza uma narrativa baseada "numa história real" de persistência e amor fraterno.

O resultado é um objeto inofensivo mas o realizador Tony Goldwyn acaba por nos aborrecer ao fazer-nos mergulhar na arrumação convencional do telefilme ou de um episódio de uma série televisiva estendido a longa-metragem. Assim, o problema passa precisamente pelo trabalho de ilustração do argumento de Pamela Gray que, por seu lado, não deixa de ter a sua carga de previsibilidade (e de pequenas reviravoltas desnecessárias). Como qualquer outra variação de filme biográfico não deixamos de ter também os habituais estereótipos do género: por exemplo, o filme fecha fazendo fast-forward para a atualidade, explicando-nos o ponto da situação dos dois irmãos na altura em que o filme estreou.

No entanto, temos de reconhecer o trabalho de direção de atores de Goldwyn (que aproveita assim a sua experiência como ator), que aqui orienta um leque de nomes como Sam Rockwell (que surge, infelizmente, raras vezes) ou Melissa Leo. Mas o nosso foco dirige-se inevitavelmente para a vulnerabilidade subtil e comovente de Hilary Swank - é ela, afinal, que salva quase toda a energia deste filme.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Assine, sempre que possível, o seu comentário.