quarta-feira, setembro 07, 2011

Queer stills (7/30): Thomas Dozol

Chris (exposição I'll be your Mirror)

Um homem reflectido num espelho, nu e depois de ter tomado duche, sozinho na sua casa de banho, verificando as unhas das mãos. A fotografia atinge-nos pela sua composição, que, embora num primeiro olhar possa estranhar, é realizada sem qualquer tipo de artifício, e, ao mesmo tempo, atinge-nos pela franqueza do olhar, quer do homem, que se contempla espontaneamente, como do autor. 

Estamos diante de uma cena do quotidiano, doméstica e carregada de intimidade. É, talvez, esse naturalismo que remete a cenas, privadas e solitárias, do nosso próprio dia-a-dia, aliado à força, poderosa e sedutora, do corpo despido do homem, que mais fascina e desperta a curiosidade erótica. 

Por sua vez, a decisão de o mostrar a ver-se a partir do espelho atinge um poderoso duplo significado: por um lado, o espelho serve de referência para o homem que todas as manhãs encara a sua persona e, por outro, como um meio para reflectir a outra entidade personalizada pela mesma pessoa, ou seja, a aparência que é anunciada fora do cubículo que representa a casa de banho. De tal forma vemos isto pronunciado que o espelho reflecte, por detrás do homem, outros espelhos mais pequenos, como que o fazendo rodear por múltiplos olhares (um deles, sem dúvida, o do público que sente o retrato). A sua auto-consciência não se equipara ao físico: como podemos deduzir pela postura do homem, que examina com cuidado as unhas, esta não é despida de preocupações ou de preconceitos relativos à imagem que socialmente se exterioriza. Há, portanto, ainda que naquela solidão confortável e pessoal, uma rejeição da matéria, animal e verdadeira, de que é composto o homem. A única diferença é que, na fotografia, nos deparamos com a (necessária) ausência do pudor.

A fotografia faz parte de uma exposição chamada I'll be your mirror, na qual Thomas Dozol fotografou amigos e celebridades simplesmente depois de terem tomado duche.

(Texto adaptado a partir de um trabalho realizado para a Escola Superior de Teatro e Cinema)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Assine, sempre que possível, o seu comentário.