segunda-feira, novembro 08, 2010

Kiarostami e Copie Conforme no Estoril

Abbas Kiarostami é, como deve ser de conhecimento geral, um génio vivo, uma autêntica fonte de inspiração. No Estoril Film Festival, o artista marcou presença com o recente Copie Conforme, uma narrativa que deambula entre a ficção e a realidade, como já seria de esperar. Neste filme, o realizador opta por se infiltrar no aniversário de casamento dos seus protagonistas centrais (grandes Binoche e Schimell) em Itália, cuja relação disfuncional, verificada na naturalidade dos seus diálogos (melhor dito: discussões), remete o espectador a um nível diferente de percepção do real. A obra de arte é o objecto de estudo dos dois, que tentam definir, até o final do filme, o que é realmente sentido, o que é realmente original, e qual o valor de uma cópia / duplo de um original, comparticipando num escape que fazem sobre o cerne da relação amorosa de ambos. É um filme que sabe a Kiarostami, com todo o seu desejo de chegar à verdade (como referiu na masterclass), com toda a simplicidade e leveza de que é conhecido. Enfim, percebe-se por que João Salaviza, que lá marcou presença, se apressou a considerá-lo como “o melhor realizador vivo” – Copie Conforme é mais um filme que, próximo do gigantesco Shirin, coloca dúvidas universais (no meio de tanta confusão linguística), liberta o espectador para um sentimento activo na percepção da criação. Como o iraniano acaba por confessar, somos nós os artistas, somos nós quem completa e tem o poder de pôr um ponto final a uma qualquer obra, a um qualquer objecto digno daquela atenção particular que nos faz falar de Arte.
(e gostava também de me orgulhar por ter um autógrafo do realizador. a prova.)

4 comentários:

  1. O Salaviza deve estar mas é maluco..

    ResponderEliminar
  2. Aquele gajo que não entrou..25 de novembro de 2010 às 19:37

    Gostei muito do filme. Não tive a tua interpretação.

    SPOILER:

    Acho que eles não se conheciam ao principio, vão se é transformando num casal, "casam-se" naquele café, e a partir daí são as diferenças entre a sedução pré-casamento e as discussões pós-casamento.

    ResponderEliminar
  3. Aquele gajo..., o que acontece é exactamente isso :)

    ResponderEliminar

Assine, sempre que possível, o seu comentário.