sábado, março 27, 2010

Do bullying escolar (e não só)

Fenómeno estranho, este, o bullying. Tal como tudo na aldeola minúscula e passiva que Portugal cada vez mais é por venerar o seu deus recém-adquirido e importado do estrangeiro (a comunicação social sensacionalista), bastou um rapaz atirar-se ao rio para que a violência física e psicológica entre a camada adolescente, chamada de um neologismo que pegou moda, passasse a ser o tema em voga das revistas-cor-de-rosa, dos jornais cor-de-rosas disfarçados de azul, das televisões cor-de-rosa, das estações de rádio cor-de-rosa, das conversas de autocarro, das palestras escolares e, como se tudo não bastasse, do governo, pressionado, que se aprontou a demonstrar medidas que reduzissem a situação. Não, esta publicação não vai servir para esclarecer que esta existe há séculos ou que é mais englobante que o escolar, nem servirá para enegrecer (ou dignificar) os adolescentes, cuja voz, por vontade da apática maioria, cada vez menos se ouve, nem cuidará do papel cada vez mais preponderante (diremos tirano) dos mass media que, a título de curiosidade, justificando a isto e àquilo os casos de violência nas escolas que denunciam, estão implícita e intrinsecamente relacionados com origem do actual bullying, manifestado sob as mais diversas formas, como já pude aqui explicar. Mas, enfim, este post pretende sugerir ao leitor mais curioso, ou às escolas menos iluminadas, uma série de cinco películas que merecem, hoje mais que nunca, serem visualizadas e, sobretudo, reflectidas. Elephant, de Gus Van Sant, é, claro, uma referência absoluta. Ainda que possam não tratar directamente o tema, demonstram-nos também a poderosa manipulação da comunicação social, a origem da violência ou a necessidade de o homem ser compreendido nos dias que correm. Ah, e espero que isto ainda atraia humanos, já que num dia se movem contra os alunos, estupidificando-os, e, noutro, se solidarizam por eles (ou se interessam por outros fait divers).

6 comentários:

  1. Hey, venho por dois motivos.

    O primeiro é anunciar que tenho um blog - apesar de não ter a certeza que vá pegar.

    O segundo é uma curiosidade em relação ao Elephant. O espaço rígido, austero e puramente funcional que o Van Sant vê no high school americano tem muitas semelhanças com o projecto que há para a renovação das escolas secundárias portuguesas - o maior controlo, os corredores largos e enormes, de "fácil limpeza". É assustador, pelo menos para mim, entrar numa dessas novas escolas.

    ResponderEliminar
  2. Sempre houve ambientes violentos nas escolas. Antigamente era bem pior.
    Óptima selecção de filmes no âmbito deste tema;)

    ResponderEliminar
  3. Back Room, é bem verdade. Por acaso até já tinha pensado sobre isso, e os grandes corredores em pequenas escolas só promovem o distanciamento físico, entre outras coisas... é arrepiante sim. Quanto ao blog, já lá fui e gostei muito, continua! :)

    Manuela Coelho, isso é certo. Parece que nos iludem com facilidade ao dizer que a violência é algo de contemporâneo apenas. Obrigado!

    Abraços!

    ResponderEliminar
  4. Sempre oportuno nas escolhas. Boa selecção.

    ResponderEliminar
  5. Tendo a concordar contigo. O bullying é que algo que já se entranhou na nossa sociedade, a típica imagem do rufia que rouba os almoços e o dinheiro, imagem que já associámos inúmeras vezes ao cinema americano e parece ter chegado a Portugal.
    Mas mais que bullying há algo que ainda mais me entristece - a sua visibilidade. O bullying só passou a ser tratado como um problema após um rapaz vítima desses abusos ter-se suicidado. Tem de haver medidas para tratar este abuso!

    Abraço
    Cinema as my World

    ResponderEliminar
  6. o filme da primeira imagem (after school?): óptimo.

    ResponderEliminar

Assine, sempre que possível, o seu comentário.