segunda-feira, novembro 30, 2009

:Tudo Bons Rapazes



Pouquíssimos são os filmes que conseguimos dizer, com toda a segurança, que nos agarram desde a primeira instância até à última e mais memorável, pela profunda qualidade que lhes são intrínsecos. Goodfellas apresentou-se, qual delirante dinamite, como um exemplo perfeito e explosivo do que referi. Não há palavras que melhor descrevam um argumento tão envolvente e tão bem estruturado com uma trama deliciosamente relatada — o nome de Nicholas Pileggi é exaltado entre nós, desta forma, com toda a justiça, antes de qualquer outro. Por sua vez, um Scorsese, determinado e consciente do seu valor e talento, filma, em constantes e grandiosos long takes, de forma perfeita, a essência da experiência de vida do nosso carismático protagonista, tão bem encarnado por Ray Liotta. A juntar ao aparato, Joe Pesci e Robert DeNiro juntam forças para que os bons companheiros brilhem com toda a intensidade merecida. Enfim, uma lição de autêntico cinema, um clássico luzente, que bem termina com a iniciativa Novembro & Martin Scorsese, levada a cabo, também, pelos blogues CINEROAD, e Split Screen e o convidado Cinema is my Life.
9/10

3 comentários:

  1. O género não é dos meus preferidos, mas é um dos filmes mais fortes de Scorsese, inclusive no que diz respeito ao talento com que realiza os seus filmes. 4*

    ResponderEliminar
  2. Épico e memorável! Goodfellas conquistou-me na minha primeira visualização da fita e fez-me adorar Scorsese...

    Abraço
    http://nekascw.blogspot.com/

    ResponderEliminar

Assine, sempre que possível, o seu comentário.