domingo, novembro 01, 2009

:Au revoir les enfants



Vários são os excelentes filmes tentam retratar o holocausto nazi, pela via da ficção ou do documentário, do drama e da comédia, da homenagem das vítimas e dos que dele sobreviveram ou passaram ao lado. Au revoir les enfants, vencedor do Leão de Ouro em 1987, assume-se, contudo, como um atípico e belíssimo filme que nos perspectiva no quotidiano de um colégio católico para rapazes provenientes de famílias ricas francesas, em 1944, numa época em que França se encontrava ocupada pelos soldados alemães. No seio da inocência e das brincadeiras, por onde passa despercebida todo o preconceito, vemos nascer, progressivamente, uma amizade entre o protagonista, interpretado por Gaspard Manesse, e uma criança judia, encarnada por Raphael Fejto, refugiada no internato de forma a escapar à perseguição nazi. Unidos pela literatura e pelas vitórias pessoais que juntos vão atingindo, e sob a iminência de uma tragédia desconhecida, os dois ultrapassam todas as barreiras ideológicas e culturais que se lhes põem defronte. Louis Malle escreve e realiza, desta forma, uma obra-prima quase autobiográfica que, paulatinamente, demonstra uma sensibilidade e humanidade dolorosamente comoventes, que dificilmente serão apagadas da nossa memória.
9/10

1 comentário:

Assine, sempre que possível, o seu comentário.