segunda-feira, outubro 13, 2008

:La Vita è Bella (1997)

Buon giorno, Principessa! 
1 euro e meio (!!) no Jumbo que me fez deslumbrar uma redefinição da beleza da vida. "A Vida é Bela", escrita, realizada e protagonizada por Roberto Benigni (Pinocchio, 2002, 8/10), traz-nos uma soberba e encantadora história de amor e esperança que não faz ninguém ficar indiferente. Em três palavras; vejam este filme. Não, digo-o a sério.  É uma autêntica obra-prima da sétima arte. E porquê? Basta ver os primeiros quinze minutos para perceber a razão por que esta película italiana é excelente; os diálogos produzidos de forma fabulosa por uma personagem memorável, Guido; um romance que evolui de forma progressiva, carismática, divertida e adorável; uma banda-sonora de ficar no ouvido, e muito mais. A vertente dramática que o filme toma na sua segunda metade, com os campos de concentração, está bastante boa também, a magia da relação entre pai e filho  que permanece até o seu trágico fim é simplesmente fantástica, apesar de uma inocência sentimentalista estar, por vezes, exageradamente ressaltada. Sobre a realização, um pouco simples demais, apesar de nenhum plano ou sequência se destacar no que toca um ponto de vista técnico, consegue captar o essencial de uma Itália sob o domínio fascista. É, portanto, o argumento  e a interpretação de Roberto Benigni que tornam, por excelência, este filme um para a vida inteira, merecedora, com certeza, de todos os prémios recebidos até agora. 
Nota final: 9,5

9 comentários:

  1. POis, como te tinha dito, estragaram-me o final e ainda não o vi. espero por o fazer logo que possa :P

    Já agora, o que faltou para atingir o 10?

    ResponderEliminar
  2. Um filme mágico e encantador. Só de me lembrar do Benigni em cima das cadeiras na cerimónia dos Oscars quando ganhou, é de ficar ainda mais encantado com este grande artista do cinema italiano.

    Abraço!

    ResponderEliminar
  3. Grande filme! Quem não se sentir emocionado a ver este filme, tem um coração de pedra!

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Hey Flavio,

    Lembro-me perfeitamente da primeira vez em que vi este filme, e como os ingleses dizem , o filme e totalmente "Breath taking". Gosh, adorei o papel interpretado por Robert Benigni e foi sem duvida o seu excelente desempenho durante todo o filme que faz desta pelicula algo imperdivel e emocionante. Um pouco de Humor, aliado a um certo drama e historia...são os três ingredientes para deixar alguem deslumbrado com um filme tão simples...mas que retrata uma epoca onde fascismo se encontrava patente. Chorei no final do filme, fiquei chocado em algumas cenas (algumas imagens dos campos de concentração, que apesar de chocantes traduzem a dor e o sofrimento experimentado na altura em questão)...enfim, chorei, ri, comentei...Gosh...vi este filme, pela primeira vez, numa aula de filosofia quando andava no 10º ano!!! Eis aqui a sugestão de um filme que eu tambem adorei e não sei se ja viste: "Modigliani". Outro filme que vi ha pouco tempo, apesar de ser um pouco antigo, e que me deleitou foi "The Dead Poet's society"...

    CYA

    Claudio

    ResponderEliminar
  5. Bom, comento só para dizer que fizesse eu uma crítica a este filme e saíria algo muito semelhante ao que escreveste. Aproveito para dizer que o outro filme que se vende no Jumbo ao mesmo preço (O Bom Rebelde) também é bastante bom e, pelo preço, vale a pena comprar. Parabéns por esta revitalização do blog!
    P.S.: onde andas?! Tenho saudades tuas, homem!

    ResponderEliminar
  6. Podes passar no meu blog.
    Elegi o teu blog com o prémio do "blog que vicia". ;)

    ResponderEliminar
  7. Fifeco, que pena te terem estragado o final... paciência. Mas certamente vais apreciá-lo, verás. Não dou 10 pela cinematografia e realização que não trazem quase nada de novo o que fez com que baixasse umas 5 décimas um pouco insignificantes. Abraço!

    Fernando, não vi a cerimónia... achas que está disponível na net? Abraço

    Joker, concordo... mas acredito que esta película acorda o lado sensível de qualquer um! Fica bem :P

    Olá de novo, Cláudio! Sim, "A Vida é Bela" é um filme de tirar a respiração em certas cenas, não só pelo prisma onde o drama e a melancolia se encontram transparecidos, mas também pela lado humorístico que tem tudo de enternecedor. Já agora, viste numa aula de Filosofia com algum propósito? "ModiglianI" interessa-me pela sinopse, já "O Clube dos Poetas Mortos" é uma película bastante aclamada que merece o meu visionamento, urgentemente! Até breve!

    Peres, "O Bom Rebelde" ainda não o comprei mas tenciono fazê-lo amanhã. Tenho andado ocupado, mas o resto já sabes... Abraço

    Star, já te comentei. Obrigado novamente! :P Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Hey flavio, perguntaste a razão pela qual eu tinha visto o filme na aula de filosofia, no 10º ano. Bem, a professora achou interessante analisarmos certas atitudes e estereotipos que muitas condicionam muitos aspectos da nossa vida, e queria analisar essas condicionantes sob o ponto de vista psicologico, historico e social...nada melhor do que este filme no seu ver. Uhm tens mesmo de ver Modigliani, embora seja dotado de alguma melancolia e muito drama. Por falar em filosofia, hoje tive teste sobre logica formal. Gosh, penso que correu bem (mas exagerado como sou, ocupei 3 folhas de teste...adoro filosofia anyway)... CYA soon!!!
    Claudio

    ResponderEliminar
  9. um dos filmes + bonitos k vi...e no final do filme dp de tudo akilo acontecer eu só pensei: a vida é bela, basta acreditar!

    ResponderEliminar

Assine, sempre que possível, o seu comentário.