terça-feira, maio 01, 2007

:Hard Candy (2005) - Crítica

David Slade, notável realizador do filme "Do Geese See God?", chegou-nos com este fantástico "Hard Candy". A película estreou-se no ano passado em Portugal mas só há dias atrás é que pude ver. Nesta postagem justificarei o porquê de não poderem perder este filme, se ainda não viram. Vejam o trailer aqui.

Hayley (Ellen Page) é uma rapariga de catorze anos que marca um encontro pela Internet com um fotógrafo chamado Jeff (Patrick Wilson). Claramente agradados com a aparência de um e de outro, Hayley acompanha o fotógrafo para a sua casa. Onde na visão comum da nossa sociedade temos a resposta para quem é o mau da fita, no momento que Hayley amarra Jeff e tortura-o de forma vingativa, o filme leva-nos a debater a pedofilia e o consentimento por parte das “vítimas”.

Durante mais de uma hora, o realizador de “Hard Candy” ousou limitar o filme a um cenário e a duas personagens. Duas personagens que, tenho de admitir, são representadas por fabulosos – e quando digo isto, digo-o a sério – actores, Ellen Page (a grande revelação do ano) e Patrick Wilson (conhecido pela boa interpretação em “Anjos na América”). Essa audácia foi de certo uma mais-valia, porque os espectadores vêem-se de tal forma envolvidos na narrativa que, de uma certa maneira, a tensa e alucinante experiência das personagens, torna-se a nossa.

Li “perfeccionismo estético” algures, sobre o filme, e devo concordar em pleno. “Hard Candy” mostra-nos em algumas cenas, excelentes planos com uma admirável fotografia, proporcionando-nos bons momentos de impressionante impacto visual, como que a beleza do panorama fosse tão importante como o argumento. Apesar de tudo, o elemento surpresa não deixou de ser um tanto negativo, na parte final. Isto porque pareceu-me exagerado. No entanto, as falas e a própria interacção entre os dois está incrível.

Polémico filme pelo lobo mau ser visto como a vítima pois, em situações normais, a raiva do espectador deveria ser direccionada para o pedófilo, e não para a sua vítima, que neste caso demonstra ser calculista e fria.

Espectadores do sexo masculino ficarão devastados com esta envolvente fita, que não é aconselhável para pessoas com muita imaginação.

Aspectos Positivos: Interpretação, Imagem, Argumento

Aspectos Negativos: Final do filme.

Nota Final: 8/10

Citações:
“I was expecting someone not as impressive.”
Patrick Wilson (Jeff)
“You use the same phrases about Goldfrapp that they use on Amazon.”
“Was I born a vindictive little bitch or has society made me this way?”
Ellen Page (Hayley)

1 comentário:

  1. Concordo completamente com a tua crítica. Adorei o filme, só tive pena do final, que me pareceu um bocado exagerado. Mas a fotografia está espectacular: adorei o detalhe de o cenário se "tornar" azul nas cenas mais frias e terríveis e rosa nas partes mais calmas e tranquilas.

    8/10 também! :D

    ResponderEliminar

Assine, sempre que possível, o seu comentário.